27.12.09

Minuto a minuto...

Parte 3! - the end
Ou talvez estivesse confusa demais para distinguir imagens, analisar pessoas.
Decidi segui-la. Na verdade, uma força maior do que eu me empurrava para o caminho que ela percorria.
O labirinto apresentava armadilhas que eu conhecia muito bem, pois outrora passara por todas elas. E a partir desse momento comecei a entender meu interesse pela garotinha, compreendi a nossa relação.
Ela era eu.
Aquela menina frágil representava exatamente o meu interior durante toda minha existência.
Não digo que tal fragilidade atrapalhou ou ajudou, simplesmente direi que essa característica me transformou no que eu sou, ou era, ainda não sei.
Assistir minhas escolhas assim, de longe, deu-me outra impressão sobre mim. Percebi como fui forte em vários momentos da minha vida, como superei as dificuldades de maneira extraordinária, diante da complexidade de algumas situações; de como enfrentei problemas e pessoas com tamanha valentia que cheguei a me surpreender. E pude notar algo ainda mais grandioso... Em todos esses obstáculos pelos quais passei, diante de todas as tristezas e alegrias com as quais me deparei, tive um alicerce, uma proteção embasada única e exclusivamente em me fazer feliz.
Lamento não ter esse conhecimento antes de perder tamanha oportunidade: a vida.
Contudo, posso imaginar que, como muitas vezes minha mãe disse, valorizei o que havia de mais importante e precioso apenas quando perdi.
Esse alicerce, essa proteção ou, simplesmente, esse Deus; esteve ao meu lado sempre que precisei. E ainda, quando o menosprezei, quando perdi as esperanças e me tornei uma descrente, ele esteve ali.
É realmente muito plausível que meros humanos como nós não entendam nesse plano mundano tamanha divindade. Dou-lhe esse nome não por ser mais ou menos do que a humanidade, mas sim, por ser sábio.
Talvez ''ele'' não seja alguém com quem podemos conversar, tomar um chá a tarde ou chorar no ombro. O vejo como uma fonte de luz em nosso caminho obscuro ou, como diria meu querido pai, uma luz no fim do túnel.
Pensei diversas vezes que as igrejas, os padres e tudo aquilo que os rodeiam fossem uma tremenda balela, que vendessem ao povo uma chama de esperança em algo abstrato, improvável e ilógico, e ainda creio na parte da balela. Porém, aprendi, ao longo da vida, que a maior parte das ações humanas não possuem lógica ou fundamento, agimos de acordo com nossos próprios interesses e aspirações, fingindo em alguns momentos se importar com elementos significativos. No final da história, somos todos um bando de egocêntricos.
Dessa maneira, nenhum ser vivo ''racional'' possui discernimento suficiente para representar algo que está em cada um de nós. Afinal, não é necessário buscar em outros um sentimento que está incluso em nosso pacote, o amor.
Defendo sim que precisamos nos unir para buscá-lo em momentos de fraqueza, para que sintamos a energia de todos a nossa volta e, dessa forma, consigamos um feixe de direcionamento.
Para mim, é besteira nos preocuparmos tanto com o que acontece após a morte, se encontramos as respostas, se teremos um instante de seu tempo para sanar nossas dúvidas carnais. Pois, no meu credo, ele é um sentimento, o mais forte, puro e sincero deles. Se termina junto conosco, eu ainda não posso dizer. No entanto, usufrua desse bem, desse alicerce o máximo que puder, pois assim, jamais estará desamparado.
Agora, cheguei ao final do labirinto. Este, me ensinou muito do que eu deveria ter aprendido enquanto era tempo. Porém, pude perceber que era mesmo a minha hora, que vivi da única maneira possível diante das circunstâncias e que tudo valeu a pena!
Finalmente, o meu adeus...
And now, the game really over for me.
P.s.: Para você que chegou agora no blog e não tem ideia de onde achar as outras duas partes ou está com preguiça de procurá-las, farei a bondade de disponibilizá-las aqui e aqui! :*

23.12.09

My sweet sixteen...

Escondida atrás da maquiagem,
Do salto alto,
Do sorriso estampado no rosto.

Festeja para que não notem
Quão infeliz ela é
Sorri para que não percebam
Sua vontade de gritar,
De chorar,
De sumir.

E é assim que finge suportar
Sua maior perda:
Um pedaço de si mesma.


13.12.09

Longe


A incerteza do amanhã,

A busca por uma solução,

O castigo da solidão,

Me entristecem pela manhã.


O amor que não morreu

A espera da visita.

A mulher que aqui habita,

Pede um abraço teu.


A voz que cala

A confusão que atormenta;

O carinho que acalenta,

O perfume que exala.


O toque que acalma,

O olhar profundo,

A luz na escuridão do mundo,

Traz a saudade que guardo em minh'alma.

22.11.09

Solidão da alma


Com o tempo tudo acaba,

Tudo morre,

Tudo se esvai.

E fico com minhas palavras,

Meus versos,

Minha dor.

Deixo ir embora a tristeza,

A solidão,

O rancor.

E dou lugar as novidades,

Ao amor,

Ao que ficou.

Minuto a minuto...



Parte 2 - Finalmente!


Sinto-me impotente, como tantas vezes senti ao longo dos meus dias. Vejo aqueles que amo a minha volta, chorando, tristes com a minha perda, e penso: eu realmente fiz algo de tão importante para que sentissem a minha falta?!
De repente não sei mais onde estou; não vejo mais ninguém; tudo é breu. Abro e fecho os olhos, com a intenção de retirar o que quer que estivesse me impedindo de enxergar, mas não funciona.
Então, miraculosamente, minha visão retorna, é noite. Vou de encontro ao que me parece ser um emaranhado de plantas muito alto. Observo mais um pouco e descubro ser um labirinto. É como se estivesse em um sonho. Porém, tudo parecia tão real, tão palpável.
Não quero entrar ali. No entanto, avisto uma garotinha frágil, cabelos loiros e cacheados perpassavam seus ombros gélidos, seu vestido emanava tamanha pureza que chegava a me assustar. Seu óculos havia caído, estava como eu há alguns segundos, nada enxergava.
Algo nessa menina me intrigava, mas eu simplesmente não conseguia entender o que estava acontecendo. Talvez eu a conhecesse...




P.s.: Para quem não leu a Primeira Parte, dê uma olhadinha!

Continuem aguardando o final!

5.11.09

Minuto a minuto...


Primeira Parte!


E ele estava ali, com os olhos vidrados em mim. Eu podia ver seus lábios se movendo desesperadamente, parecendo que estava tentando dizer algo que já deveria ter sido dito.
Simplesmente não conseguia responder, minha voz havia se calado, meus gritos eram sufocados, como se tivessem apertado o ''mudo'' do controle remoto.
Ah, como era apavorante vê-lo ali segurando minha mão, como sempre fazia quando me sentia amedrontada. Pois neste momento, o chão fora tirado debaixo dos meus pés, não era apenas medo o que eu sentia, era uma composição de angústia, arrependimento, culpa, confusão e sofrimento.
Toda minha vida passava diante dos meus olhos. Porém, eu não sabia o que fazer com aquelas lembranças de dias e noites mal aproveitados. Tantas vezes me queixei do rumo que as coisas estavam tomando, dos problemas que chegavam a todo momento, das inúmeras madrugadas que tive que me debulhar em lágrimas entre as quatro paredes do meu quarto para esquecer minhas frustrações.
Outras milhares de vezes questionei a existência de um Deus, pois como poderia acreditar em tal força se tudo estava de cabeça para baixo nesse mundo insano.
Agora, a beira da minha morte, vejo como fui tola, quantas oportunidades perdi, o quanto me fechei em meu próprio mundinho e esqueci de viver, de aproveitar tantas maravilhas que me foram oferecidas, de me divertir enquanto podia, de como rejeitei pessoas encantadoras que se aproximaram, por mera distração, da maneira que joguei minha existência na lata de lixo.
E nesse instante nada posso fazer, o meu tempo acabou, não terei uma segunda chance, pois essa é muito rara para ser desperdiçada com uma incrédula como eu. Arrependimento não possui mais valor nesse estágio, game over for me...


Aguardem a continuação!

13.10.09

Apenas um dia ruim...


Hoje o dia foi complicado! Acordei as quatro da manhã com uma terrível dor de cabeça, levantei para tomar um remédio, e adivinhem? Bati a cabeça na cabeceira da cama, e de quebra não achei os chinelos. Fui até a cozinha, enchi um copo com água, tomei o bendito remédio e pisei em um caco de vidro. Ignorei o sangue que pingava e deitei na cama para tentar tirar pelo menos uma soneca antes de amanhecer.
Tocou o despertador, não tinha dormido nada, e ainda fiquei um tempão para disfarçar as terríveis olheiras decorrentes da noite mal dormida. Lembrei que tinha uma apresentação importantíssima, a qual definiria uma grande promoção a alguém do meu setor. Pelo menos nessa parte acredito ter me dado bem.
Saí para o almoço, morrendo de fome, pensando na lasanha da minha mãe. Porém, tive que me contentar com um hamburguer no Fast Lanches. Sendo que para não fugir da rotina de um dia que começou com o pé esquerdo, derrubei molho na minha camisa branca novinha que, diga-se de passagem, foi uma extravagância. Voltei à empresa para terminar um relatório que comecei há meses, mas para minha felicidade, o computador resolveu parar de funcionar e provavelmente terei que começar tudo de novo! Um tempo depois, saí para pagar algumas contas do apartamento e na volta já passei para pegar o André na escola - é, ser mãe solteira não é fácil!
Durante o caminho, ele me contou que o amigo cortou o queixo na hora do intervalo porque estava correndo demais, que a professora elogiou seu trabalho de história e que ele achou estranho quando uma menina da sua sala, Luana, deu-lhe um beijinho na bochecha. Filhos são coisinhas fofas, mas de vez enquando confesso que dá uma vontade de apertar um botão para desligar.
Cheguei em casa exausta, e ainda tive que arrumar alguma coisa para o pequeno comer. Sentei para assistir alguma série interessante, mas logo aquele cabelinho preto e liso foi se apossando do meu colo, senti que o controle da TV havia sido roubado das minhas mãos cansadas para colocar em um desenho. Decidi assistir com ele, pois não conseguia mover um músculo.
Apesar do meu estado perturbador e deprimente, consegui prestar atenção em alguma coisa, e meu Deus, como tem lixo na televisão! Programação infantil na minha época tinha mais conteúdo, já que no final do desenho sempre conseguíamos tirar uma lição. Hoje, se as crianças não ficarem agressivas depois de meia hora em frente ao televisor já será uma grande coisa.
Finalmente meu garotinho dormiu, estava quase acompanhando-o quando ouço uma propaganda da Zorra Total para o dia seguinte. Credo! Só de escutar aquilo já perdi algumas ligações de neurônios. É uma pena que não aproveitem o talento tão grande de alguns dos humoristas que aparecem no programa. É triste saber que meu filho crescerá em meio a tanta porcaria.
No entanto, não era dia para muitas reflexões. Coloquei meu garotinho na cama, dei um beijinho de boa noite e pensei que finalmente teria uma ótima noite de sono. Duas horas depois, André chega berrando no quarto por causa de um pesadelo e insiste em ouvir uma história - eu mereço!
Tive que ler Peter Pan duas vezes e ainda explicar para ele que a Terra do Nunca, infelizmente, não existe. - não quero que ele cresça pensando que a vida é uma fantasia, de vez enquando até que vai, mas ele precisa se acostumar com a realidade. Contudo, meu garotinho quase me convenceu do contrário. - como aprendemos com as crianças!
E quer saber, no final das contas, valeu a pena não dormir quase nada. Mesmo sabendo que terei que enfrentar outro dia como o anterior quando acordar.







- Era para ser um texto sobre a insistência da TV aberta em colocar programas do tipo lixo cultural. Porém, deu pra notar que não foi bem isso que saiu. Mesmo assim, obrigada a Gabi pela indicação do tema :D

9.10.09

Palavras ao vento...



Desde criança uma sonhadora,
Que por vezes esquece de si mesma e dos amigos.


Gosta de sorvete, praia e chocolate,
Mas prefere o namorado quando está com saudade.


Tentou não rimar,
Mas assim as palavras não saíam,
Os sentimentos se escondiam.


Porém, a vontade de escrever foi maior.
Como sempre, colocou-se em primeiro lugar,
Sem saber até que ponto vai chegar.


Sem tudo que gosta ela é só metade,
É céu estrelado, sem estrelas;
É mar bravo, sem ondas;
É luar, sem lua;
É calor, sem Sol;
É o mundo, sem você.


Buscou felicidade,
E encontrou saudade.
Buscou respostas,
E encontrou perguntas.
Buscou luz,
E encontrou escuridão.
Buscou amor,
E encontrou a ti.


Foi criança por acreditar em tudo,
Por não duvidar do mundo,
Por ser quem ela é.
Foi romântica por querer carinho,
Por te ter pertinho,
Por acreditar em promessas.
Foi mulher por tomar decisões,
Por deixar de lado as ilusões,
Por se fortalecer.

5.10.09

Baile de Máscaras



Entro no salão e avisto belíssimas fantasias. É possível notar a diversidade entre elas, cada uma com sua peculiaridade. No entanto, três delas me chamam muita atenção.
Suas donas nem sempre ficam juntas. Ora em um canto ora em outro, ora conversando com uma ora falando com outra. Decidi observá-las, tentar entendê-las. Estranho, não?! Saí para me divertir, me distrair, e acabo me atendo a pessoas que nem conheço. No fundo eu sabia que alguma lição eu tiraria daquilo, pois essa curiosidade não poderia ser em vão.
Comecei com a que mais me intrigava. Aquela que não usava de sua fantasia para chamar atenção, como as outras faziam, mas sim, a sua inteligência. Ela conquistava a confiança, na medida do possível, dos que estavam a sua volta, e quando esse estágio terminava, distorcia o que lhe diziam, e em um ato súbito, contava segredos que antes lhe foram confiados. Interprete como quiser, mas para mim isso chama manipulação, diga-se de passagem, feita com muita maestria. E podem me taxar de injusta, no entanto, não sei até que ponto é humana atitude tão traiçoeira.
Partindo para a próxima atração, ou como queiram chamar, me deparo com uma máscara feita com muito esmero, cuidadosamente tecida, pura e simplesmente para chamar atenção. A fantasia, meticulosamente costurada para vidrar os olhos que se atrevessem a observá-la. A partir disso, mostrava-se frágil e amigável, a fim de tornar-se sua mais nova companheira. Contudo, à medida que se afastava, inventava histórias dos novos amigos, colocando-se no papel de vítima. Conquistando assim, mais admiradores para o seu arsenal particular, alcançando com isso muita popularidade.
E por fim, mas não menos importante, minha última atração. Aparentou ter certo cuidado excessivo com a imagem, fazendo com que a fantasia se adequasse à ela, enfatizando suas qualidades.
Até então, não encontrei nada muito singular, nada que realmente me interessasse de fato. Foi preciso um pouco mais de cautela, de paciência para delimitar o perfil superficial com o qual me deparei. Uma pessoa muito contraditória, que prefere aparentar algo que não é para conseguir reconhecimento e amizades.
Ao termino do baile senti-me sobrecarregada de informações, as quais não estava hábil a dissolver. Precisei de algum tempo para compreender a grandiosidade do que acabara de presenciar. Talvez a ignorância, nesse caso, fosse menos dolorosa. No entanto, era necessário uma epifania para, finalmente, enxergar as pessoas de uma outra maneira.

10.9.09

Saudade dos meus tempos de lancheira...




Esses dias saindo para o intervalo, vi várias criancinhas - sempre fofas, diga-se de passagem - correndo com suas lancheirinhas nas mãos. Nesse exato momento me bateu uma nostalgia, uma saudade de não ter que me preocupar com vestibular, provas, namorado, inglês e afins. Uma vontade de simplesmente sair correndo se desse vontade, de só ter uma obrigação: brincar!
É fácil ser criança, só é preciso agir espontaneamente, fazer tudo aquilo que têm vontade, - ok, ok, nem tudo! - pois sempre terá aquele adulto que dirá : " Deixa a menina...ela ainda é pequenininha, não briga com ela." No entanto, quando você cresce percebe que não é assim. Você é responsável por seus atos e sempre encontrará uma consequência ao final de cada caminho que escolher seguir, de cada decisão que tomar. E, com o tempo, aprenderá que se continuar a ser inocente, será motivo de piada. - uma grande pena. - Perceberá que tudo aquilo que era permitido, hoje não é mais. E com certeza ouvirá : " Para com isso! Já tá grandinha demais para esse tipo de atitude!". O que a sociedade espera?! Que de repente você aprenda a ser adulto?!
As crianças possuem uma simplicidade ímpar, uma naturalidade na maneira de agir de dar inveja. Suas mentes são tão puras, que são capazes de acreditar que todo final de ano, um homem bem velhinho, de barba branca vai até suas casas para deixar presentes àqueles que se comportaram. - ou pelo menos é assim que deveria ser. Contudo, a partir de um determinado estágio, infelizmente, começará o que eu chamo de processo de descoloração da vida, em que seus pais percebem que precisam impor limites e lhe ensinar a infrentar essa caixinha de surpresas, mais conhecida como ser humano. Esse que você conhece como racional, mas logo descobrirá que não é bem assim na prática.
Nesse período final da infância - apesar de achar que ela deveria ser eterna - somos completamente desiludidos, levados a crer em um mundo totalmente diferente do qual fazíamos parte, aquele mundo da fantasia, no qual bastava imaginar e tudo se tornava exatamente como queríamos, tendo que nos adaptar, pura e simplesmente, à realidade!


3.9.09

Quem me dera, ao menos uma vez, dar valor às coisas simples...


Como dizia meu querido Renato Russo, acompanhado da banda Legião Urbana:

"Quem me dera, ao menos uma vez,
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera, ao menos uma vez,
Que o mais simples fosse visto como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente."

O capitalismo nos fez egoístas, nos fez confundir a expressão viver bem, com uma necessidade fútil de possuir o que não precisamos.
Talvez sejamos duros demais com a elite, eles apenas não possuem informações sobre o resto do mundo, pois se fecharam no seu próprio. Ou, quem sabe, eles apenas não se interessem pelo que não lhes convém.
Não serei hipócrita, é claro que tenho muitas coisas das quais não preciso realmente, e quando saio de casa me deparo com um turbilhão de produtos que gostaria de ter, também desnecessários. E esse comportamento não é por minha culpa, nem sua. É dos publicitários que maqueiam a realidade, transformando-na em um sonho momentâneo, e principalmente da educação que todos nós recebemos, sem excessão, ao longo de várias gerações.
É triste saber que nem todos usufruem dos direitos existentes na nossa Constituição, que a igualdade, a liberdade e a fraternidade foram esquecidas por grande parte da população. Mais triste ainda é saber que enquanto há pessoas ganhando tanto dinheiro que nem sabem como gastar, há outras sem tê-lo nem para comer.
Depois dessa introdução, você pode estar pensando: Qual é o próximo passo, nos convencer a aderir ao comunismo?
Definitivamente não. Apenas acredito que é perfeitamente possível vivermos em harmonia nesse país detentor de tantas riquezas. Por que não dividir uma parte mínima do que possuímos com quem é obrigado a sobreviver com muito menos. No entanto, se já é complicado sensibilizar os intelectuais, imagine os leigos...
Para mim existem dois grupos de pessoas, um que não se importa com a situação alheia porque, com eles, a vida tem sido bem generosa; e aqueles que passam por tantas dificuldades, que não tem tempo para tentar salvar o mundo. O segundo, na minha concepção, provém de uma explicação muito mais plausível.
Constitua em sua vida a obrigação de observar as "paisagens" ao seu redor com senso crítico. Não estou pedindo para doar todas as roupas da sua família a uma ONG, que ofereça ao seu Deus todo seu patrimônio, que distribua seu dinheiro na rua para qualquer um que passar. Pois você sabe que, salvo algumas excessões, tudo que construiu até hoje é fruto de trabalho duro, seja essa conquista uma nota alta no boletim ou a compra do primeiro apartamento. Peço apenas o mínimo de sensibilidade da sua parte, para que sempre que tiver oportunidade de ajudar alguém, seja essa ajuda grande ou pequena, não se negue a estender a mão. Talvez com esse gesto você não consiga melhorar toda a humanidade, porém, pelo menos terá feito a sua parte.

31.8.09

Conhecimento custa caro!



Ontem fui à livraria e fiquei extremamente chateada. Há algum tempo que estou interessada no livro "O corpo fala" do Pierre Weil, pois a comunicação não-verbal me chama muita atenção. Pedi à atendente que me informasse o preço do livro, e fiquei indignada... Pasmem, R$ 39,00!! Me recuperei do choque e continuei olhando, encantada, às prateleiras...Quando me deparei com o meu sonho de consumo, a Biografia do cantor/poeta mais completo que tive o prazer de "conhecer", Renato Russo. A capa já era um show, aquele tipo de livro que praticamente implora para ser comprado. Vi outra moça por perto e me arrisquei a perguntar o preço, e lá veio outra facada no coração, R$ 50,00! Depois não sabem por que o brasileiro não lê.
Tudo bem, seriam R$ 90,00 muito bem gastos, isso se eu tivesse esse dinheiro... (caso queiram me presentear, tá ai uma dica! )
E, infelizmente, milhares de pessoas já passaram por uma situação similar ou igual a essa, pelo absurdo que cobram pelo conhecimento.
Li em um blog esses dias que o custo dos livros é tão alto porque entramos em um círculo vicioso, em que as pessoas não lêem porque os livros são caros e os livros são caros porque as pessoas não lêem.
Tenho consciência de que a editora, o escritor e sei lá mais quem precisam do lucro das vendas para continuar com suas profissões, mas você não concorda que se os livros fossem mais acessíveis muito mais pessoas comprariam e o lucro seria maior?! Sem falar que para vender bem, o produto precisa chamar a atenção do consumidor. No entanto, na situação em que estamos não seria melhor economizar nos ''badulaques'' e se preocupar mais com o conteúdo?! Afinal, quantos livros você já comprou por adorar a capa e o nível da história foi abaixo de 0?!
Pois é, enquanto o sistema não muda, continuamos adquirindo livros através de promoções, sebos (diga-se de passagem, são uma boa pedida!), ou esperando que nossos amigos compartilhem conhecimento!

28.8.09

E de repente...


Ela engravidou!
Assistindo ao Fantástico no último domingo achei um absurdo quando, no quadro A Liga das Mulheres, disseram que a menina engravidou de repente... Como assim? Um dia ela estava indo para a escola e DO NADA virou Maria e ficou grávida do espírito santo?!
Eu queria entender como uma pessoa, tendo fácil acesso a todo tipo de informação, tem a capacidade de cometer um erro desse.
Na época dos nossos avós a gravidez adolescente ocorria com muita frequência, pois as pessoas se casavam cedo, e sem o uso de preservativos as mulheres tinham seu primeiro filho até com 13 anos! E não pense que somos modernos... Na contemporneidade o quadro é quase o mesmo, a diferença é que ao invés da gravidez precoce ser resultado da inocência, como antigamente, é fruto da falta de vergonha na cara dessas meninas que perderam a noção devido a confusão de valores da sociedade a qual estamos inseridos.
A todo momento somos bombardeados com histórias de jovens que acabaram com suas vidas, tiveram que parar de estudar, sofreram preconceito e foram excluídas pelos amigos por esse erro. E sabe o que é pior? Fomos nós, mulheres, que tornamos coerente a banalização do sexo, devido a nossa vontade incessante de alcançar liberdade e igualdade. A partir dessa luta que travamos, acredito que pioramos a situação, pois destruímos a possibilidade remota de conseguir o tão almejado respeito. Fizemos com que a imagem da mulher dona de casa fosse substituída pela da mulher independente, aquela que os homens tem até medo de se aproximar, pois segurança demais assusta. Sem falar das músicas terríveis feitas as nossas custas... E nem adianta negar, você adora dançar aqueles ''funks'' mal feitos, usando palavras impróprias, que deveriam ser censuradas até para os idosos!
Nesse contexto, é preciso pensar 1.558 vezes antes de cogitar a possibilidade de gerar uma criança, já que esta estará sujeita a enfrentar um mundo ainda mais sujo. E, por incrível que pareça, não estou falando de meio ambiente, mas sim da poluição mental do ser humano. Você tem mesmo coragem de expor um ser inocente a isso?!


26.8.09

Maçã verde


"Saio para trabalhar, vejo aquele dia ensolarado, o clima perfeito para ir ao parque tomar um sorvete, olhar as crianças brincando e correndo, posso até ouvir os risos, sentir aquela felicidade invadindo minha alma. Porém, a fantasia termina quando entro no escritório e me deparo com aqueles adultos infelizes, preocupados com suas vidas, com os relatórios que devem entregar no final da tarde, com a conta de luz que venceu ontem, com a filha que começou a namorar no mês passado e quer que conheçam o rapaz. São tantos problemas, que perdemos a criança que existe em nós. Pense em quantos adultos você conhece que brincam de amarelinha ou pulam corda, que não têm o que fazer no sábado e chamam os amigos para jogar Banco Imobiliário ou montar um quebra-cabeça, ou ainda, um que adora assistir à maratona do Bob Esponja de vez enquando.
A chegada da maturidade vem acompanhada de responsabilidade, de preparação para o início de uma vida sem a ajuda dos pais, é quando o ser humano percebe que é apenas um pontinho em meio a imensidão do mundo. E se não conseguirmos nos divertir nessa nova fase, nos tornamos ''maduros demais''.
Faça um teste, observe uma criança, veja suas atitudes e, se puder, imite-as. Pois a vida a maneira delas torna-se mais feliz, os problemas parecem menores e os obstáculos, mais fáceis de ultrapassar."

Não esqueça: Crescer não significa deixar de ser criança!


(crônica)

Para onde foi a inspiração??


Parece que sempre quando precisamos, essa danadinha inventa de sumir. Fico pensando como deve ser difícil a vida dos escritores. Eles vivem de sua criatividade, de sua imaginação... E se de repente a inspiração some e eles precisam terminar um artigo, o capítulo de um livro ou uma reportagem?
E mais, para onde ela vai quando some? Será que ela vai dar uma volta com a animação e a disposição? Essa ''turminha do ão'' vive me decepcionando. (concordo, não teve graça, mas hoje ela sumiu de novo e preciso escrever!)
É realmente complicado PRECISAR fazer alguma coisa, e é por isso que não dá certo. A pressa é inimiga da perfeição, como diria minha mãe. Porém, ela esqueceu que a pressão não é muito amiga também. Lembra daquele dia que você ensaiou uma hora para dizer aquelas verdades pra uma amiga ou pra um namorado, mas na hora a língua enrolou, os argumentos fugiram, e você esqueceu tudo que ia dizer só porque deu um friozinho na barriga? Pois é... Pior do que sumir a inspiração, é juntar isso com pressão.
Bom, esse post não ficou lá aquelas coisas, mas você entende não é mesmo?! Agora torça pra ela voltar :D

13.8.09

Até que ponto a tecnologia nos ajuda?!


A tecnologia veio para facilitar nossas vidas, e quanto a isso nao podemos reclamar!
Hoje, devido a correria do dia-a-dia, procuramos realizar atividades cada vez mais rápido. Não é por preguiça, e sim por escassez de tempo! E é exatamente nesse ponto que ela entra... Fazemos praticamente tudo pela internet, pagamos contas, alugamos filmes, pedimos comida, sacamos dinheiro do banco, nos matriculamos em cursos, fazemos até ''faculdade''... Tudo isso sem sair de casa! Parece um sonho não é mesmo? Ter o mundo inteiro dentro de um aparelho que, se formos colocar no papel, você pagou baratíssimo.
Mas então qual é o problema???
Talvez você esteja um pouco desatualizado porque os jornais, as revistas e os emails que você recebe nao te informam sobre isso. Afinal, quem quer ligar a TV ou o computador e ser bombardiado com desgraças? A sua vida já tem problemas demais pra se preocupar com os dos outros não é? Puro egoísmo dessa humanidade que foi criada para ser assim. Além do mais, por que ''eles'' (você sabe a quem estou me referindo) iriam querer um cidadão bem informado, para gerar problemas? Para questionar suas atitudes? Para se importar com o que está sendo feito do nosso país? Acho que não. Eles preferem continuar roubando o NOSSO dinheiro, viajando, comprando casas, educando seus filhos, jantando em restaurantes caros, com os NOSSOS impostos. Sendo que esses, deveriam ser revertidos em melhores condições de vida para NÓS! E quanto a isso, quais são as providências que estamos tomando?!
Vamos aos dados:
"A Polícia Federal, em sua maior operação no ano, prendeu 76 pessoas por uma série de fraudes financeiras cometidas via internet. A ação dos criminosos evidencia o descaso dos banqueiros com a segurança virtual, que, segundo a própria federação dos bancos (Fenaban) gera desvios de até R$ 1 bilhão ao ano.
No final de 2008, a Microsoft colocou o Brasil na sexta posição no ranking mundial de ataques de “malwares” (softwares malignos), cujo principal objetivo é roubar logins e senhas de banco. No primeiro semestre daquele ano, o número de ataques cresceu 92% no país em relação a 2007, contra aumento de 43% na média do resto do mundo.
Também no fim de 2008, um levantamento realizado por especialistas em Direito na internet e divulgado pelo site Espaço Vital, mostrou que o número de decisões judiciais envolvendo problemas virtuais superaram 17 mil contra apenas 400 de 2002, aumento em mais de 4.000% em aproximadamente seis anos. Grande parte destes crimes, ainda segundo o estudo, decorre da falta de segurança bancária.
“Não é difícil relacionar esses números com a facilidade que os criminosos têm em assaltar o chamado mundo virtual. O aumento de segurança está ligado diretamente a investimentos. Portanto, se não é difícil praticar esses crimes é porque não há investimento suficiente”, diz o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Luiz Cláudio Marcolino."
''Aqueles que procuram emprego com a ajuda da internet precisam ficar atentos quanto aos sites para os quais fornecem informações pessoais – se a empresa não for confiável, esses dados podem ser usados em fraudes. O alerta foi dado pela iProfile, da área de recrutamento, que fez um estudo para analisar a vulnerabilidade dos internautas em parceria com a Polícia Metropolitana de Londres e a organização IAAC, ligada à proteção de informação.''
''Essa semana estava vendo a lista dos sites que fazem link para o meu blog e percebi que um deles tinha uma cópia exata do conteúdo de um dos meus artigos, inclusive usando as fotos hospedadas no meu servidor (hotlinking). O fato dele colocar um link para o artigo original não me deixou a vontade com a idéia de um outro blog usar meus artigos para ganhar dinheiro. Eu tinha que evitar que isso acontecesse.''


Agora você entendeu? Na mesma proporção que a tecnologia nos fornece benefícios, ela também nos prejudica. Quantas pessoas foram enganadas por sites de empregos, relacionamento, vendas e afins? Quantos amigos seus já caíram em um ''golpe virtual''?
Por isso, fique atento! Porque talvez tentando facilitar, você complique ainda mais a sua vida!

11.8.09

A igualdade no colégio é apenas um sonho?


Tenho certeza que você que já estudou ou ainda estuda conseguiu notar os grupos que são formados logo no início das aulas. No fundão os populares e os garotos idiotas, na frente os estudiosos, e espalhados pela sala ou, normalmente, nos cantos ficam os mais tímidos. Além desses ainda existem os ''neutros'', aqueles que conversam com todo mundo mas não tomam partido.
Por mais que um tímido ache que faz parte do grupinho popular só porque passa o intervalo com eles, pode ter certeza que NÃO fazem!
Os estudiosos são zuados por todos, criticados, apelidados e, principalmente, invejados! Você que está lendo pode ser de qualquer grupo, mas tenho certeza que seja qual for, você concorda comigo… Não negue!!! Você já sentiu inveja daquele garoto ou garota que sempre tira nota nas matérias que você vai muuuuuito mal, ou aqueles que são adorados pelos professores, que fazem as melhores apresentações… Enfim, aquela música exibida no Fantástico e no Faustão sobre os nerds é a mais pura verdade! Eles são inteligentes, e num futuro próximo serão bem sucedidos, enquanto a maioria da turma que preferia ''zuar'' ao invés de estudar ficará chupando o dedo.

A igualdade não será alcançada, mas você pode fazer parte do grupo dos melhores…. Escolha os estudiosos, aposto que não vai se arrepender!

10.8.09

O que eu quero ser quando crescer?!

A maior e mais comum dúvida que paira sobre os adolescentes é: qual profissão escolher?!
A pressão aumenta conforme o tempo vai se esgotando, pais e professores começam a cobrar resultados cada vez melhores e o aluno sente-se obrigado a decidir rapidamente qual área quer seguir.
Ao longo da vida desenvolvemos preferências por determinados assuntos, matérias e tarefas. Alguns trocariam todas as aulas de gramática por química ou biologia, outros trocariam qualquer coisa por mais uma ou duas aulas de educação física. Temos que aprender a interpretar esses sinais, a explorar o que temos de melhor, e assim estaremos aptos a seguir um caminho.
Fique atento e procure aprimorar suas habilidades, invista em si mesmo! Não ligue para o que as pessoas pensam ou pensarão da sua escolha. Se você quiser ser florista e seus pais não aceitarem, ignore. Nunca abandone seus sonhos por quem não quer que eles se realizem!

Chega de Michael Jackson e Gripe Suína!!!


É claro que fiquei triste com a morte de um artista como o Michael, um homem que influenciou várias artes, sendo a principal delas a dança. Porém, já estou enjoada de ligar a TV e só ouvir falar as mesmas coisas de sempre... Chega de especulações!
O problema é que ninguém sabe quem ele foi de verdade, a não ser as pessoas muito próximas. Não adianta ficar se perguntando: será que ele abusava de crianças, era drogado ou louco? Pois essas respostas ele levou para o túmulo.
A população tem mania de tentar adivinhar tudo sobre a vida das celebridades, mas o que conseguem é apenas construir a imagem que a mídia as impõe.
E falando em mídia, outro assunto que já deu é o da gripe suína ou influenza A. Tanta coisa acontecendo por ai, e os jornais passam o dia inteiro dando informações repetitivas sobre um assunto que não tem mais o que falar. Claro que é um dever esclarecer a mente da sociedade, colocar o povo a par dos assuntos que lhes interessa. No entanto, se não há mais nada a ser dito temos que mudar o foco para outras notícias.
A televisão é uma arma contra o intelecto do ser humano. Ela distorce e sensacionaliza o máximo que pode, nos deixando cada vez mais dependentes de suas opiniões, incapazes de formular as nossas. Não deixe que pensem por você, tenho certeza de que tem capacidade para fazer isso sozinho!
Ocorreu um erro neste dispositivo

Sigo, leio e recomendo!