27.3.10

Permaneço


Estou aqui mascarando meu objetivo,
Transpondo palavras
Que preferia manter no arquivo,
Escondidas a sete chaves
Formando aqueles pensamentos loucos,
Que tantas vezes poucos
Fizeram-me alguém aturdido,
Complexo, disperso.
Ao mesmo tempo tornavam-me aumentativo
De amor, de dor, de saudade.

Plantaste em mim o inexplicável.
Uma pretensão ao confuso, desconexo;
Ao inverso de minha tão intocada perfeição.
Tornei-me a expressão da marca em tua pele,
O motivo da lágrima em teu rosto;
Quando um dia fui o brilho dos teus sorrisos,
O conforto do teu sofrimento,
A tua paixão e loucura;
Aquela detentora da tua cura.

Arraste-me para seu alento...
Tornemo-nos batimento e vida outra vez;
Sejamos tudo e nada,
Pois a noite encurralada
Nos mostrará o valor da companhia;
Tão sagrada e complicada;
Parceira de nossa desavença,
Nossa empreitada.

Culpe aquele que merece.
Depois, esqueça-o!
Siga aquilo que defendes,
Seja o que quiseres.
Esqueça o mundo e seus valores.
Caminhe comigo
E encontraremos nosso destino;
O final não poder ser este,
A história é longa,
Assim como prometestes.

Promessas de momento;
Momentos de risos, de amor,
Em que o encontro da alma
Superou qualquer tempestade.
Até mesmo as diferenças.

Tentaram, a todo instante, nos afastar...
E tanto lutamos
Para agora contrariarmos o amor.
A inexplicável mágica de nós dois
Foi destruída por alheios,
Tornando-se protagonistas dessa dor.


P.s.: Hoje, um dia extremamente especial para mim, gostaria de citar Renato Russo:

"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há..."


Ocorreu um erro neste dispositivo

Sigo, leio e recomendo!