26.8.09

Maçã verde


"Saio para trabalhar, vejo aquele dia ensolarado, o clima perfeito para ir ao parque tomar um sorvete, olhar as crianças brincando e correndo, posso até ouvir os risos, sentir aquela felicidade invadindo minha alma. Porém, a fantasia termina quando entro no escritório e me deparo com aqueles adultos infelizes, preocupados com suas vidas, com os relatórios que devem entregar no final da tarde, com a conta de luz que venceu ontem, com a filha que começou a namorar no mês passado e quer que conheçam o rapaz. São tantos problemas, que perdemos a criança que existe em nós. Pense em quantos adultos você conhece que brincam de amarelinha ou pulam corda, que não têm o que fazer no sábado e chamam os amigos para jogar Banco Imobiliário ou montar um quebra-cabeça, ou ainda, um que adora assistir à maratona do Bob Esponja de vez enquando.
A chegada da maturidade vem acompanhada de responsabilidade, de preparação para o início de uma vida sem a ajuda dos pais, é quando o ser humano percebe que é apenas um pontinho em meio a imensidão do mundo. E se não conseguirmos nos divertir nessa nova fase, nos tornamos ''maduros demais''.
Faça um teste, observe uma criança, veja suas atitudes e, se puder, imite-as. Pois a vida a maneira delas torna-se mais feliz, os problemas parecem menores e os obstáculos, mais fáceis de ultrapassar."

Não esqueça: Crescer não significa deixar de ser criança!


(crônica)

2 comentários:

  1. falo tudo Marcelo :P sauhsauhsau;
    reaalmente se todo mundo deixa-se sua criança interior brincar de gente grande de vez em quandoo... com certeza as pessoas seriam mais divertidas e menos extressadas õ/
    porem não vamos confundir '' perder a criança que existe em nós '' com imaturidade :x

    ps: sis, tomei vergonha na cara e vim comentar :x posso até não ser sua seguidora, demorar um moonte pra comentar seus textos, mas você deve saber muito bem o quanto eu à admiro! meus parabéns pelo blog! tá show amiga *-* e nunca desista de fazer a diferença, você ainda vai longe (: beeijos, amo você!

    ResponderEliminar
  2. Como a Paloma disse, devemos também tomar cuidado para não confundir: ser "criança" com ser imaturo.
    Vamos combinar, nesse mundo no qual vivemos, cada vez mais é mais chato ser tão adulto e racional!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo