5.11.09

Minuto a minuto...


Primeira Parte!


E ele estava ali, com os olhos vidrados em mim. Eu podia ver seus lábios se movendo desesperadamente, parecendo que estava tentando dizer algo que já deveria ter sido dito.
Simplesmente não conseguia responder, minha voz havia se calado, meus gritos eram sufocados, como se tivessem apertado o ''mudo'' do controle remoto.
Ah, como era apavorante vê-lo ali segurando minha mão, como sempre fazia quando me sentia amedrontada. Pois neste momento, o chão fora tirado debaixo dos meus pés, não era apenas medo o que eu sentia, era uma composição de angústia, arrependimento, culpa, confusão e sofrimento.
Toda minha vida passava diante dos meus olhos. Porém, eu não sabia o que fazer com aquelas lembranças de dias e noites mal aproveitados. Tantas vezes me queixei do rumo que as coisas estavam tomando, dos problemas que chegavam a todo momento, das inúmeras madrugadas que tive que me debulhar em lágrimas entre as quatro paredes do meu quarto para esquecer minhas frustrações.
Outras milhares de vezes questionei a existência de um Deus, pois como poderia acreditar em tal força se tudo estava de cabeça para baixo nesse mundo insano.
Agora, a beira da minha morte, vejo como fui tola, quantas oportunidades perdi, o quanto me fechei em meu próprio mundinho e esqueci de viver, de aproveitar tantas maravilhas que me foram oferecidas, de me divertir enquanto podia, de como rejeitei pessoas encantadoras que se aproximaram, por mera distração, da maneira que joguei minha existência na lata de lixo.
E nesse instante nada posso fazer, o meu tempo acabou, não terei uma segunda chance, pois essa é muito rara para ser desperdiçada com uma incrédula como eu. Arrependimento não possui mais valor nesse estágio, game over for me...


Aguardem a continuação!

20 comentários:

  1. É tão dolorido quando percebemos que tudo o que vivemos até o momento pra nada serviu!
    É tão triste ver a vida ir embora e ter a sensação de que não vivemos o suficiente.

    Esperarei ansiosa pela segunda parte

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente a gente só percebe que não aproveitou a vida como deveria quando não tem mais jeito. O pior momento é quando aparece na tela da nossa mente: GAME OVER, acabou seu tempo...
    Bjooss

    ResponderEliminar
  3. Silêncio.

    Aqui se fez. Os incredulos mereciam sempre uma segunda chance, são eles que movimentam o mundo. Se todos se conformassem, se ninguém questionasse não haveria evolução!

    Meu beijo pra ti, volto para ver a continuação. :)

    ResponderEliminar
  4. Oh, podexá que vou esperar sim !

    Beiijjos.

    ResponderEliminar
  5. meu deus do ceu! *-* q coisa mais linda!
    isso foi a 1a parte? serio?!
    pra mim podia terminar por aí q tava perfeito

    ResponderEliminar
  6. Thiago Morais7.11.09

    Esse texto me fez pensar em uma música que gosto muito inclusive devido sua letra, que é SEMANA QUE VEM da Pitty. Quantos momentos que podiam ser carcas de um pra sempre em nossas vida mais que simplismente deixamos de lado, por medo, confusão ou outra coisa que não tem valor algum, e depois com certeza o arrependimento aparece, ai olhamos pro céu e culpamos Deus de nossa falha. Ingratos e burrice ao mesmo tempo, odeio quando acontece isso, mais como já dizia kleber bam bam do BBB, nossa, desenterrei, "FAZ PARTE". akokoakoaKOAKO....ótimo texto naty.

    ResponderEliminar
  7. amanda7.11.09

    o melhor texto depois do 'baile de máscaras'! eu amei, e to muito curiosa pra ler a 2ª parte!! *-*

    ResponderEliminar
  8. eu tb questionei a existência de deus em meus 45 dias de internação psíquica. e ainda questiono, mas faz parte de minha imbecilidade e imperfeição humana. belo texto e aguardo a segunda parte.
    obrigado pela visita, mesmo!
    em relação ao poema, é sobre três a amigas que vão lançar um livro. o poema é elas brincando na casa de deus, sem se importarem com as conseqüências. só queriam diversão. usei Deus pq elas se conheceram numa peça sobre deusas (elas são atrizes).

    enfim
    mais uma vez, obrigado pela visita!

    ResponderEliminar
  9. Não sei se o fato em questão é a MORTE, mas acho que eu me sentiria meio assim se morresse hoje, como se não tivesse merecido a vida que tive e, talvez, com uma especie de ciúmes do que ia deixando para trás (amor, família).

    Espero morrer dormindo e só me dar conta disso quando eu já estiver bem longe DAQUI.

    *Obrigada por me linkar ali do lado! ^^
    Seus textos também me inspiram muito, se quer saber.

    ResponderEliminar
  10. eu não li, mas amei teu comentário no meu blog, foi bem escrito, bem explicado.
    apareça por lá sempre que quiser e deixe um pouco de ti.
    farei isso por aqui tb.

    adorei.
    lerei.

    beijos

    ResponderEliminar
  11. bonito teu blog, bom de ler gostei daqui.Muito.
    Maurizio

    ResponderEliminar
  12. adoreeei *_* , to esperando a 2º parte..

    ResponderEliminar
  13. ps: ja virei seguidora...

    ResponderEliminar
  14. muito bacana, aguardando ansioso a segunda parte...
    Momentos Tristes, mas tão reais que sentimos, né
    bons dias

    ResponderEliminar
  15. Que nostalgico. beijos

    ResponderEliminar
  16. Espero que o conto não seja algo verídico, e que você não esteja se errependendo do que deixou de fazer e que te sobetempo para - a começar de agora - fazer o que bem entender!

    Beijos, e grata pelo carinho.
    Agurado a continuação. E logo mais, postarei a minha contnuaçõ também! rs :D

    ResponderEliminar
  17. Que lindo, Natália! Quanto mais leio seus textos, mais me impressiono com o seu talento! Deus lhe concedeu um dom maravilhoso e você está fazendo jus a ele. Parabéns! Grande beijo!

    ResponderEliminar
  18. Eu adorei, muito muito lindo, eu acho que vou postar uma parte dele no meu blog, e deixar o link do seu.. pra quem quiser ler por completo,

    beijos & tô seguindo !

    ResponderEliminar
  19. o texto ficou muito bom, fiou lindo :) aguardo continuação.

    ResponderEliminar
  20. Adorei seu texto!
    Tô aguardando a continuação...Não demora viu?! :D

    :*

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo

Sigo, leio e recomendo!