21.3.12

Seus olhos gentis

Foi um estalo. De repente eu me peguei te olhando e não era mais como antes. 
Ainda não sei o que é, nem sei se é alguma coisa. Mas, é diferente.

Quando consegui acalmar minha intensa saudade, você me fez sorrir de contentamento. Ao passo que a minha mente ficou perdida. Perguntando-se onde aquele pensamento poderia chegar. 
Você esbarrou suas mãos macias nas minhas pernas e ali permaneceu. Abraçou-me num tropeço, como perfeito desajeitado que é. Inocentemente, encostou seus lábios em meu rosto e me despertou. Você transborda esse sentimento em cada olhar, cada palavra, cada gesto. Mesmo que eu não quisesse sentir, é inevitável me deixar levar pelo seu carinho. 
Mais uma vez, encontro-me em meio a uma guerra cujas batalhas ainda não perdi. Mas, tenho consciência de que estou fadada a fracassar. Seja por viver isso, por fugir ou por acordar diante de outro sentimento. Não quero me ferir. Não quero ferir ninguém.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo

Sigo, leio e recomendo!